Traduza/Translate

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Não sei como te definir...









Ardente, o teu corpo contorcia-se de prazer,

na loucura que a linha do teu corpo desenhava...

Soltavas os cabelos e mordias os lábios

num gemido agudo e selvagem...

Acordavas nos movimentos

a côr vermelha do extase...

Dançavas uma dança sem nome

num corpo aberto ao imaginário...


Barão de Campos

segunda-feira, 23 de março de 2009

Amor e Prazer...







Quentes os teus lábios inflamam

todo o meu corpo...

Doces, os teus olhos são desejo e abrigo

na noite cansada e fria...

Meiga, a tua voz embala-me

numa melodia constante...

Consciente da inconsciência do prazer,

o desejo é fúria na ânsia

dos orgasmos sem controle...


Dentro da noite germina a madrugada

dos pensamentos, dos sentimentos e

projectos...


Os teus olhos parecem ausentes,

vazios de esperança...

No meu olhar cresce o desejo

de te amar além do prazer...

Amar-te com Amor...

Alma na Alma,

sem o vício dos corpos...

domingo, 11 de janeiro de 2009

Lugares sem nome...







Em algum lugar, a tua boca tece, àvida,

o calor húmido e doce...

Em algum lugar, o teu gemido cala o som das esferas...

Em algum lugar, a tua dança extasiante,

confunde o espaço e o tempo...

Em algum lugar, amor, paixão e sexo,

não terão nenhum sentido...

Em algum lugar, serás o imaginário nunca imaginado...

Em algum lugar...

Apenas Gestos...










A forma como pintas os lábios, o movimento que anima cada gesto,


desperta os mais insuspeitados e contidos desejos...


A forma como soltas o cabelo e te insinuas,


conhecendo os efeitos que provocas...


Tudo em ti enfurece o corpo e incendeia a mente,


como se o prazer fosse o objectivo supremo...


Pudesse a vida conter uma dimensão inconsequente,


onde penetrar-te fosse apenas cumprir o desejo...




quarta-feira, 2 de abril de 2008

Olhos nos Olhos...









Lábios dançando como serpentes, na procura do calor denso e aveludado

Lábios entrelaçados nos refúgios do prazer indizível

Lábios no olhar desenhando o trajecto do desejo ardente

Lábios nos Lábios, Olhos nos Olhos

segunda-feira, 3 de março de 2008

Inexplicável...










Adormeces nas palavras o sentido que as anima,
acordas nos sentidos o prazer inconsequente...
Aqueces dentro de ti o meu desejo,
inventas-me um nome para uma outra identidade...
Tudo em mim deixa de ser-me,
nestas paragens onde tu deambulas
na tua nudez ostensiva e possessiva...
Gemes de prazer dentro do meu silêncio...
Talvez, existam mil olhos a observar-me,
talvez, consigas levar-me contigo,
para longe dos meus fantasmas de criança...

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Nos teus Lábios...









Adormecia no calor dos teus lábios, aguardando uma palavra mágica, capaz de alterar a ordem do universo...
No teu olhar habitavam mil fantasmas, talvez por isso, nunca sentiste verdadeiramente a minha humanidade...
Nunca entendi a tua beleza e o seu contraste...
Quando amavas parecia que odiavas...
Excitante, rosácea, a tua pele tinha uma linguagem,
nos teus olhos profundos viviam sonhos desejados,
mortos à nascença por estranhas memórias negras...
Tudo em ti se harmonizava numa luta de contrários, sem tréguas...

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Paisagem de Mulher...






Imagino-te debruçada sobre o meu corpo,
atiçando com as tuas meias pretas o meu lado selvagem...
Todo o teu corpo respira o odor a desejo...
Anoiteces no bosque do imaginário,
acordando o prazer sem grades...

Imagino-te na doçura quente e sussurrante da tua voz,
quero-te por um instante, um momento único,
talvez, entrar dentro de ti,
seja a comunhão com o absoluto,
a única forma de afugentar a morte...




No Encanto dos teus Gestos...







Olhos rasgados na suavidade do teu rosto,
mordes os lábios húmidos e intensos,
tudo em ti se articula numa aura de desejo,
desenhas com os gestos os códigos mais secretos...

Não sei o teu nome,
talvez tenhas um nome que tenha nascido antes de ti,
um nome capaz de criar tanta beleza...
Talvez, o teu nome esteja gravado no sonho
mais íntimo de cada homem...

A tua voz é um som que atravessava o ar
causando um arrepio quase sólido...
O teu sorriso é brando e cauteloso,
como se escondesse algo magico...

Impregnas o espaço com o teu cheiro de Mulher,
seduzes com a naturalidade de uma flor,
brilhas com a beleza de uma estrela...







sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Amanhã, Talvez...







Amanhã, talvez...
Sorva os teus lábios nos meus,
acaricie os teus longos cabelos no meu peito nu...
Beije os teus seios quentes e hirtos...

Amanhã, talvez...
Envolva o teu corpo no meu,
sinta a humidade quente do prazer aberto em ti...

Amanhã, talvez...

Rosto de Boneca Pintada...








Fixava o meu olhar no teu rosto de boneca pintada,
iniciava a viagem pelo teu corpo no sentido mais longo...
Saboreava o calor dos teus lábios no volume da tua língua vermelha e quente,
agitávamos os nossos corpos em contrações ofegantes...

Sustinhamos a respiração, talvez para enfurecer o desejo,
ou para amordaçar um pouco mais o prazer...
Penetrava o teu corpo na intensidade dos teus gemidos...

Mulher de mil Noites e lugares,
Espasmo ardente na dança dos sentidos...
Rosto de Boneca Pintada no calor de uma voz que rasgava a pele...